Sábado, 11 de Abril de 2009

 

Quem vê o Natal como uma época de fraternidade, distribuição de prendas e de amor, está muito longe do significado crístico.
Quando Jesus encarnou no meio da humanidade, nascendo de uma mulher pura e dedicada a Deus, deu-nos muito mais que Amor, Salvação e esperança na vida eterna. Mais até do que uma nova forma de vermos a vida, de vivermos em humildade, com dedicação ao próximo e muito amor.
Porque todos nós, hoje em dia, no início do século XXI, podemos viver uma vida cristã irrepreensível e, no entanto, continuarmos muito distantes e inaptos para assumir o Natal Crístico na nossa vida.
Cristo deu-se ao mundo em toda a sua essência. Nasceu na sua totalidade: Deus e Homem. Viveu entre nós sempre como ser íntegro, perfeito, harmonizado: Deus e Homem. O Bem e o Mal. O Espírito e a Carne.
Como homem harmonizado (ou reintegrado, Deus e Homem em simultâneo), temos as tentações no deserto; a tentação de Pedro (Marcos 8:31-33); as bodas de Caná (João 2:1-12); a ressurreição de Lázaro (João 11:35); e, por certo, tentações diárias que Ele, como ser inteiro, completo, venceu e afastou de si.
Apesar da falta de fé de muitos ditos cristãos, que se horrorizam e escandalizam ao ouvirem que somos semelhantes a Cristo, a verdade é que o Natal Crístico só será consumado em nós quando pudermos dizer como Cristo: “Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós”. (João 14:19). Ora, se Cristo está em nós e nós n’Ele, quer isso dizer que temos em nós Deus e o Homem, o Bem e o Mal, o Espírito e a Carne, tal como Cristo.
Que nos falta, então, para termos um verdadeiro Natal Crístico na nossa vida? Sim, porque a Deus interessa o coração do Homem, unicamente, não calendários.
Falta-nos reconhecer que, ao aceitarmos viver segundo os conceitos de Cristo, passamos a ser Deus e Homem, ser integral, completo mas, ainda não harmonizado. Quer dizer, o lado carnal ainda tem mais força que o lado espiritual, dentro de nós. A nossa tarefa mais urgente, como seres crísticos, antes mesmo de o proclamarmos ao mundo, é lutar, investigar, meditar, analisar a nossa alma até que Deus encha todo o espaço e surja um equilíbrio perfeito Deus / Homem: a Harmonia (ou Reintegração).
Como Homem, manifestaremos na terra a perfeição crística: Amor, humildade, fé, perseverança, paz, benignidade, gozo inefável, complacência, perdão, temperança (Gálatas 5:22), que são os frutos de Deus em nós (Filipenses 2:15).
Neste Natal, que surge ao romper a aurora de cada dia, examina-te, amado Irmão, e vê que “tamanho” tem o Cristo da tua alma. Deverá enchê-la por completo e transbordar pelos veículos humanos: olhos, mãos, voz, ouvidos, coração.
Se está lá tão fundo que nem sempre o encontras, ou se só o sentes nas horas de meditação, o Natal Crístico ainda não irrompeu em ti! É altura de parares, Amado Irmão, e de te examinares e procurares ouvir a voz do Deus do teu coração!
Nada importa neste mundo se não estiver permeado por Cristo que é vida e Amor. Aprende o que Paulo ensina em I Coríntios 13 e só então poderás dizer como Cristo “Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós”.
Eis o Natal Crístico!
 
João 10:10 “ Eu vim para que tenham Vida e a tenham em abundância”


publicado por Nhunguè às 02:05 | link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 




Template dos Blogs do Sapo remexido pela Treza, e é capaz de ficar mais fixe em Firefox.


posts recentes

SABER VIVER

O amor é instintivo, natu...

Conhece-te a ti mesmo

Mestre Hilarion

A QUEDA DA ATLÂNTIDA

ATLÂNTIDA

Natal Crístico

Jesus O Cristo

PERDOAR

Mágoas

GAZA

A Cruz

As minhas Tags

amor

atlântida

indagação

luz fogo vida

mistério

ousadia

piramide

porquê?

sereno

todas as tags

arquivos
links
subscrever feeds
blogs SAPO